O novo código disciplinar virtual e a velha indisciplina presencial | WOWL Education

O novo código disciplinar virtual e a velha indisciplina presencial

/, Destaque, Educar, Todos os posts, WOWL News/O novo código disciplinar virtual e a velha indisciplina presencial

Professores experientes sabem como controlar a disciplina em sala de aula em diferentes estilos – contam até 3 ou 10, apagam a luz, batem palmas com vigor ou começam a falar baixo para capturar a atenção de seus alunos. Muitas vezes, uma música, um vídeo ou um sorriso ajudam a deixar a turma sob controle.

Desde o ano passado, com milhões de alunos aprendendo via Zoom e outras plataformas online, alguns professores adicionaram uma arma tecnológica e tanto a seu arsenal calmante: “mutar” o som de todos.
Tornou-se o botão de escolha para professores que querem congelar qualquer início de caos e continuar dando sua aula. Bloquear o ruído perturbador, dizem os professores, torna mais fácil para eles se concentrarem no trabalho e darem uma aula sem ter que parar para responder às discussões entre os alunos, pedidos de pausa para ir ao banheiro e comentários do engraçadinho da turma.
“Muita coisa é atenuada pelo professor ter o controle do microfone e da câmera”, disse Josie Burton, professora de arte de San Jose nos EUA, em uma entrevista. “Houve um aumento nas interrupções nas aulas presenciais nos últimos anos, e simplesmente não temos mais isso agora.”
Centenas de professores em um grupo privado no Facebook para educadores concordaram com uma postagem recente de um professor experiente sobre como algumas questões disciplinares eram muito mais fáceis de lidar no ambiente exclusivamente online.
Se fosse apenas uma questão de manter a sala de aula virtual silenciosa, isso seria uma coisa. Mas a disciplina online vai muito além de limitar as explosões barulhentas durante as aulas. Os professores também estão tendo que monitorar problemas desde a frequência e aparência dos alunos até se as dezenas de crianças ou adolescentes na tela à sua frente estão engajados, sentados, mantendo suas câmeras ligadas, respondendo a perguntas, não comendo ou bebendo, não acariciando seus cães e não brigando com irmãos.

O desafio da disciplina na sala de aula online não é menor como parece.

Em um ambiente de sala de aula normal, um professor pode examinar rapidamente a sala e avaliar como os alunos estão se sentindo, quem precisa de mais atenção e quais problemas em potencial estão por vir. Os professores dizem que ler os alunos online enquanto lida com todas as suas outras responsabilidades é muito mais difícil.

O professor online não está apenas gerenciando seu planejamento de aula, ele também é o DJ do Zoom. São desafios e desconfortos diários.

Muitas escolas nos EUA simplesmente estenderam suas diretrizes de comportamento em aulas presenciais para a sala de aula virtual com algumas modificações que afetam o ambiente doméstico. Os alunos estão descobrindo que o conforto de casa não se estende à sala de aula virtual – mesmo que a sala de aula virtual seja em casa.
O antigo requisito de que os alunos usem roupas adequadas agora inclui não usar pijama. Algumas orientações online informam aos alunos que eles não podem ficar na cama ou enrolados em cobertores durante as aulas. Sair da sala para pegar um lanche na geladeira no meio de uma aula também é proibido.

Outras escolas criaram uma série de novas regras e regulamentos para seus alunos online.
No Tennessee, por exemplo, alunos, pais e professores receberam um documento de 24 páginas chamado “Expectativas de conduta do aluno virtual” detalhando a política online sobre disciplina e possíveis punições. O comportamento que pode resultar em ações disciplinares inclui cyberbullying, uso de roupas que revelam roupas íntimas, atrasos repetidos, uso inadequado de mídia eletrônica, ameaças e perturbação intencional de uma aula online. Os alunos também devem ter uma área de trabalho designada em sua casa livre de tudo que não seja o que eles precisam para as aulas.
A Success Academy é uma das mais polêmicas escolas de excelência em Nova York, conhecida por suas rígidas regras de comportamento, que foram transportadas para o ambiente virtual. Os alunos são obrigados a usar uniformes e sentar-se com as mãos cruzadas em suas carteiras quando não estiverem fazendo os trabalhos escolares ou outra atividade. E devem pedir permissão para usar o banheiro de suas casas. Se uma criança tiver problemas para se conectar e os pais não notificarem imediatamente a escola, o aluno terá uma ausência injustificada. Os alunos que desrespeitarem as regras podem ser suspensos, o que significa que não podem continuar nas aulas por um período de tempo.
Sabemos que é uma realidade utópica num país como o Brasil onde a maior parte de nossos alunos se quer tem computador adequado ou internet de qualidade para ser tão exigido. Mas o objetivo aqui é ilustrar a necessidade de se codificar os norteadores de conduta das aulas online, bem como temos códigos e regras de conduta para as aulas presenciais.
Alguns defensores da justiça restaurativa e das práticas disciplinares equitativas dizem que temem que os alunos negros que se comportam mal durante as aulas online sejam disciplinados e rotulados de encrenqueiros com mais frequência do que os alunos brancos.

Um exemplo do que pode acontecer tambem no ambinentr online é o que houve em uma escola de ensino fundamental em Colorado Springs, que notificou a polícia quando um aluno exibiu uma arma de brinquedo na tela durante uma aula de arte virtual. A polícia foi até a casa do aluno e a escola acabou dando ao aluno uma suspensão de cinco dias. Ele agora tem um registro no Gabinete do Xerife do Condado de El Paso e uma anotação em seu registro escolar dizendo que ele trouxe um “fac-símile de uma arma de fogo para a escola”.

A mãe do aluno, disse que não achava que a escola conseguia entender as possíveis consequências de entrar em contato com a polícia por conta de uma arma de brinquedo.

Enfim, questões disciplinares sempre existiram e continuarão existindo. Cabe a nós, educadores, a realização de um trabalho contínuo e incansável de educação de nossos alunos, especialmente a transmissão de valores morais, éticos e também cívicos.

Hoje, nas aulas online, muitos pais podem assistir às aulas, mesmo que “meio de lado”, e verificar a qualidade da mesma, forma do sua opinião muitas vezes descontextualizada ou mesmo equivocada.

O que é necessário que se saiba é que indisciplina, excesso de conversas entre os alunos, desorganização da turma e, muitas vezes, falta de “pulso” ou estratégia de controle de disciplina pelo professor, não é algo novo nem mais frequente no online.

Muito do que acontece na escola é resolvido lá mesmo sem que chegue até os pais dos alunos envolvidos.

Se por um lado, acompanhar as aulas online é mais desgastante e desnuda muita coisa inadequada e ruim na aula de seus filhos, é nelas que vocês puderam e podem estar a par da educação formal de seu filho e até mesmo colaborar mais para a educação de valores e adequação do comportamento de seus filhos.

Há quem deva pensar que talvez fosse melhor não ter visto nada das aulas de seus filhos e acreditar que suas aulas presenciais davam conta de tudo, sem causar angústias. Mas as aulas online dentro de nossas casas foram e são um caminho sem volta. E, acreditem-me, não tem problemas piores do que os que se apresentam costumeiramente nas aulas presenciais.

Acredito que a continuidade e o hábito ajudarão a formar alunos mais educados digitalmente, sendo possível dar aulas com bastante conforto, foco e resultados além daqueles esperados.

2021-04-01T14:01:35-03:00